^ Publicidade

Notícias

28/11/2013 às 22h11

Obras na BR 146 entre Passos e Bom Jesus devem ficar para março de 2014

Sem comentários

Clic Folha

O contrato para a conclusão do remanescente das obras do PAC 2, programa do Governo Federal, na BR 146, com o asfaltamento de 17km entre as cidades de Bom Jesus da Penha e Passos, a cargo da Construtora Brasil, vai ser formalizado na primeira quinzena de dezembro e as obras devem ser iniciadas em março, quando acaba o período de chuvas.

O anúncio foi feito nesta semana pelo deputado federal Odair Cunha (PT-MG) que esteve na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes- DNIT, em Brasília, para tratar das obras nas rodovias federais que cruzam o Sul de Minas. O parlamentar foi recebido pelo diretor geral do órgão, General Jorge Ernesto Fraxe, e na oportunidade pediu agilidade na conclusão das obras na BR 146, no trecho Bom Jesus da Penha a Passos.

Odair Cunha pleiteou a conclusão do remanescente das obras do PAC 2, programa do Governo Federal, na BR 146. Na reunião, ele explicou que existia um trecho de 17km, entre as cidades de Bom Jesus da Penha e Passos, que ainda não havia sido licitado. “Pedimos agilidade no processo de licitação desta obra e fomos atendidos”, comemorou Cunha, assim que recebeu a notícia de que a concorrência foi feita e uma empresa foi escolhida para realizar as obras.

Segundo o engenheiro da regional do DNIT em Oliveira-MG, Sílvio Duarte, o processo de licitação foi finalizado e a empresa escolhida foi a Construtora Brasil. “O contrato deve ser celebrado até meados de dezembro e as obras devem iniciar em março, quando acaba o período de chuvas”, disse ele. Para Cunha, esta obra representa uma reivindicação antiga da população local e sua conclusão será a resposta de um longo trabalho do seu mandato parlamentar junto ao Governo Federal e ao DNIT.

Histórico

Na reunião com Odair Cunha em setembro passado, o General Fraxe explicou que na abertura da proposta de licitação da obra foi apresentado um recurso por uma das empresas participantes do processo, a Construtora Gomes Lourenço. Este recurso não teve andamento dentro da comissão responsável, na Superintendência Regional do DNIT em Belo Horizonte e, por isso, a empresa resolveu entrar na justiça pedindo o embargo da proposta licitatória. “Mas apesar do atraso, estamos trabalhando para que a proposta de licitação siga seu curso normal e tenha as suas próximas etapas concluídas”, afirmou Fraxe para Cunha na época.

Fora as obras na BR 146, Odair Cunha também pleiteou a construção de uma passagem inferior para pedestres na BR 491, no trevo de acesso dos universitários, numa intersecção com rodovia estatual, na cidade de Alfenas-MG. E ainda o início das obras na BR 265, no trecho de Nepomuceno-MG a Ilicínea-MG.

Sem comentários

Nenhum comentário